12 Regras para Pais, Mães e Adéptos

Todos os nossos comportamentos, gestos, palavras ou ações têm um impacto sobre os nossos filhos. Eles observam-nos e tentam nos imitar tanto quanto possível. Um filho sempre tentará fazer os seus pais felizes, e que se sintam orgulhosos dele. Portanto, a nossa responsabilidade é imensa. Nós somos observados diariamente, e, assim, o nosso trabalho educativo nunca cessa.

Este impacto tão presente hoje em nossos filhos, não poderia deixar de existir também no ambiente de formação esportiva. Considerando ser a prática esportiva uma “escola” na educação dos filhos, toda e qualquer ação feita pelos pais terá impacto relevante na cabecinha delas.

A maioria dos pais que acompanham os seus filhos nos jogos e treinos, sentam-se nas arquibancadas a observar, a dar-lhes orientações e instruções, e por vezes, broncas e xingamentos inoportunos. Sem perceber, “chegam a substituir o professor ou treinador”, interferindo, de forma direta, nas ações de seus filhos, pois passam a maior parte do tempo a dar instruções, em sua maioria, contrárias às do treinador, criando assim dúvidas e confusão na criança.

É importante deixar que as crianças se desenvolvam e, desenvolver, significa também deixar que as crianças possam errar em situações de jogo e é com os erros que vão aprender a melhorar e a corrigir os próprios erros. Isto tudo vai permitir-lhes desenvolverem capacidades sociais, emocionais e motivacionais valiosas para o seu crescimento e formação.

O momento mais aguardado e importante após uma semana de treinos e que os vossos filhos tanto asseiam é: “O dia do Jogo”. Todo pai, quer tenha filhos a praticar ou não uma modalidade esportiva, deve conhecer e praticar as 12 regras que sugerimos abaixo:

12 REGRAS

1. Não me grites em público; 2. Não grites com o treinador; 3. Não menosprezes o árbitro; 4. Não menosprezes os meus colegas; 5. Não percas a calma; 6. Ri e diverte-te a ver-me jogar; 7. Não me diz lições depois do jogo; 8. Não te esqueças que é apenas um jogo; 9. Pensa que sempre farei o meu melhor; 10. Com o teu apoio serei feliz; 11. Não jogo sozinho, somos uma equipe, apoia-nos!; 12. Respeita os nossos Adversários.

Pensem pais, seus filhos merecem e querem somente o seu apoio, e quando assim agirem, antes, durante e depois do jogo, farão parte da equipe dele. A presença dos pais deve se limitar a incentivar a equipe e a estar ao lado dos seus filhos e, sendo assim, os Pais estarão apoiando e ajudando seus filhos com amor, carinho, respeito e esportividade…